Text

Quando meus amigos resolveram ir para Amsterdam eu estava muito, mas muito pobre. Eu quis ir mesmo assim, então procurei as passagens e hospedagem mais baratas que existiam, respirei fundo e tentei gastar o mínimo possível, mas foi difícil, Amsterdam é uma cidade muito cara, comida cara, bebida cara e hospedagem bizarramente cara.

HOSPEDAGEM

Procurei hostel no site www.hostelworld.com

Em Amsterdam até os hostels são caros. Acabei me decidindo pelo Brinker: http://www.hans-brinker.com/  O conceito deles é muito divertido, eles se anunciam como o pior hostel do mundo, o site é divertido e no próprio hostel tudo é nesse esquema, você está pagando barato por uma porcaria de hospedagem. A verdade é que não é o pior hostel que já fiquei. O lugar é legal, é bem localizado, os quartos são Ok e a área pública é bem animada, rola um Happy hour com dose dupla que vale muito a pena. Paguei algo em torno de 25 euros num quarto compartilhado, não é barato em outras partes do mundo, mas para Amsterdam até que é um bom preço.

TRANSPORTE

Para chegar em Amsterdam pegamos um trem do aeroporto e depois um bonde para chegar perto do hotel. 

Se mover lá é bem fácil, tem metro, tem trem, tem bonde e tem bike e tem pé.

Eu acho mais fácil andar a pé mesmo. O bonde serve para ir a algumas partes do centro histórico, mas não todas e não funciona na madruga. O Metro só serve para ir a pontos mais afastados do centro e o trem só serve para ir até o aeroporto ou outras cidades. 

A Bike você pode alugar, o valor achei salgado para meu bolsinho, 12 euros por dia. Deve ser legal num tempo bom, mas no inverno não sei não..fora isso é um pouco caótico andar de bike num lugar assim,  mil turistas distraídos passeando pelas ruas, milhares de bicicletas enlouquecidas e tal. 

PASSEIOS

Free Walking Tour

Eu peguei lá um walking tour, desses grátis, saía da praça Dam e fazia uma breve caminhada pelos pontos mais importantes da cidade tudo a pé porque Amsterdam é bem pequena e dá pra conhecer absolutamente toda a parte importante andando. 

O guia era simpático e falava espanhol, no final ele pede pra galera que quiser dar uma gorjeta e tals, mas ninguém precisa pagar. Achei legalzinho por que ele conta um pouco da história, mas nada que eu não pudesse fazer sozinha. Legal em Amsterdam é passear pelas ruas mesmo, pelos canais, alugar bicicleta , se perder, entrar nas lojinhas e cafés, não  tem mistério e nem grandes pontos turísticos para conhecer.

Parece que dá pra agendar pela internet o tour. (http://www.newamsterdamtours.com/).

Museus

Em amsterdam tem museu de tudo, a maioria bem idiota e creio que não valha a pena visitar, tem museu do diamante, museu da bolsa, museu da tulipa, museu da cobra entre outras coisas.

Os mais famosos são o Museu Van Gogh e o rijks museum  e a casa da Anne Frank.

Dá pra comprar um passe que dá direito a ir em vários museus. Eu acho que não vale a pena. (Olha no final do post uma dica de onde comprar os ingressos mais barato)

Eu não fui na tal casa da Anne Frank pq a fila era enorme e eu não queria gastar dinheiro. 

O Museu Van Gogh 

O ingresso é bastante caro, 14 euros, mas é o museu com a mais importante coleção de Van Gogh, além de ter trabalhos de outros grandes pintores como Monet, Manet, etc. 

I AMSTERDAM

Esse monumento que todo mundo tira foto pra colocar no facebook fica ao lado do Museu van Gogh. É um monte de letra gigante onde milhares de pessoas ficam se batendo pra tirar uma foto fingindo que o lugar estava vazio.

Parques

Um passeio bem legal e bem grátis que eu fiz foi conhecer os parques, fui no Vondelpark e no Oosterpark, mas o que não falta é parque por lá. Legal fazer um piquinique num dia que não esteja congelando. O pessoal lá adora aproveitar os parques quando faz algum solzinho, o que é muito raro lá, além disso almoçar piquinique torna a viagem ainda mais econômica.

Barcos e pedalinhos

Acho que vale a pena fazer um passeio de barco. Tem várias opções de passeios e não são tão caros assim, se não me engano custava algo em torno de 12 euros o passeio de barco e saem do pier em frente a estação central de trem (Centraal Station).

Tem também um passeio de pedalinho pelos canais que custa 5 euros a hora e me pareceu muito legal pra quando está um dia ensolarado. 

Mercados

O mais famoso mercado a ceu aberto de Amsterdam é o Albert  Cuyp, na verdade é tipo uma feira, várias barraquinhas que vendem de tudo, de queijos a tulipas e principalmente souvinirs.

Tem também o famoso mercado de flores flutuante, o Blooenmarket, na Rua Singe. 

Coisa mais fácil lá é encontrar algum lugar que venda flores, principalmente as tais tulipas, em qualquer esquina tem uma banca.

NOITADA

Na primeira noite fomos passear por uns pubs e conhecer o red light, ali não passa de bares e coffeshops, mas noitada mesmo fica nos bairros Leidesplain e Rembrandtplein.

Pegamos um desses pubcrawl , sempre achei caído esse tipo de coisa, mas como estávamos numa cidade sem conhecer nada de noitada, acho que foi uma opção bem divertida. Por 15 euros nos levaram em vários bares e no final paramos em uma boate. A cada bar você ganha uma bebida. O único ruim é que só tem gente de fora da cidade e em geral uma galera mais nova. 

Conheci um cara Holandês que me levou numa boate bem legal, com pessoas de lá mesmo. Era um lugar bem legal, mas eu não saberia dizer onde era e nem o nome.

COMIDAS 

Uma comida típica lá são os croquetes e as panquecas. Estava com uma menina holandesa e ela nos levou num ótimo restaurante pra comer panquecas. A massa é mais grossa do que estamos acostumados, bem gostoso. Os croquetes quando você pede em uma lanchonete  vem dentro de um pão, um pouco estranho, mas muito gostoso. Lá eles tem também umas máquinas, estilo vending machine onde você pode comprar croquetes com algumas moedas. 

Outra coisa bem típica é o cone de batatas fritas, um monte de batatas fritas enormes dentro de um cone de papel e você escolhe um molho para vir por cima. São muito boas, especialmente depois da noitada, na larica, você pode comer em alguns traillers por lá. 

Uma delícia de comer também são uns biscoitos chamados Stroopwafael, a idéia é tomar com chá ou café , você coloca ele sobre a caneca e o caramelo que tem dentro fica molinho quando você come o biscoito. Bom demais. 

Uma coisa bem legal que decobri para uma pessoa pobre como eu foi que em várias lojas eles nos dão provas de chocolates e queijos e etc. Tinha uma loja de queijos na rua principal que eu ia todos os dias pegar umas provas ..kkk

Um lugar bom pra comer um belo cachorro quente com salsichas alemãs por um bom preço é na praça Dam.

BEBIDA

Heineken Experience

Esse é aquele negócio pra turista mesmo,  você paga 16 euros para beber 1 Heineken. Como estava muito pobre acabei não indo e pelo que fiquei sabendo acho que é uma bela propaganda da cervejaria, isso sim.

Brouwerijhetij

É uma cervejaria artesanal, eles produzem sua própria cerveja, fica embaixo de um moinho, bem típico holandês. Dá pra fazer a visita na fábrica de sexta a domingo, mas quem quiser pode só visitar o pub e provar a cerveja, além disso tem vários petiscos para se comer no balcão. Cerveja mil vezes melhor do que a Heineken. (fica a dica)  http://www.brouwerijhetij.nl/index_en.htm

A cerveja típica lá é a Amstel , também muito comum da região é a Jupiller, são cervejas leves, muito boas. Facil encontrar em qualquer bar. 

Experimentei também uma cerveja muito boa, Wieckse Witte. Uma cerveja branca que se toma com suco de limão. Dica de uma amiga Holandesa. 

Uma coisa que se deve saber é : onde se fuma não se bebe. Dentro dos tais coffee shops só pode vender maconha e chás de cogumelos, mas cerveja não.

Para beber é preciso ir a Pubs, tem vários no red light, a maioria só tem homens, a gente fica até constrangida de entrar.Além disso tem vários bares legais pela cidade.

MACONHA

Ao contrário do que muitos pensam Amsterdam não é uma cidade de drogados, malucos onde todo mundo fica fumando o dia inteiro. Quem consome droga mesmo é a turistada que vai para lá muitas vezes apenas para isso. Os holandeses mesmo nem ligam muito para maconha e zero frequentam os tais coffee shops, que acabaram se tornando atração turística. 

Eu zero recomendo o tal space brownie, que seria o brownie com maconha, assim como pirulitos de maconha, chiclete de maconha e cerveja de maconha, tudo isso é pegadinha para turista bobo. O famoso brownie tem uma porcentagem tão pequena de maconha que não acontece nada e você vai gastar uns 6 euros a toa. Os chicletes e chocolatinhos vendidos em lojas de souvinir são mais enganação ainda, tanto é que você pode sair da Holanda com eles e entrar em seu país sem nenhum problema..

RED LIGHT DISTRICT

A grande sensação de Amsterdam é a tal rua das putas. Pra quem já passou pela Vila Mimosa ou algo parecido vai achar aquilo tudo muito civilizado. Um monte de mulheres dançando seminuas em vitrines. Meio bizarro pensar como essas mulheres se prestam a isso, e meio deprimente também, olhando pela vitrine as vezes se pode ver o quartinho onde elas dormem e fazem sexo com a galera. Além do que a maioria das putas não é bonita como aparece nos filmes, a verdade é que dá um pouco de tristeza  presenciar isso tudo. 

Tem umas que cobram coisa de 40 euros e algumas que cobram 200 até. Pra você que é homem e pobre e acha maneiro pagar por sexo a dica é que dá pra pechinchar com elas, vi  caras fazendo isso.

Além das vitrines de putas por ali tem inúmeros sexshops, uns mais diferentes que outros. Vale a pena dar uma visitada, nem que seja para rir um pouco. 

………………………………………………………………………………………………

Achei um site de um brasileiro que mora na Holanda e vende ingressos antecipados para as atrações de lá e mais barato. Vale dar uma pesquisada> http://www.ducsamsterdam.net/ingressos/

Text

LISBOA

Acabei de voltar de Portugal e tinha que fazer esse post sobre o país mais barato que já visitei aqui na europa, as comidas e bebidas são quase de graça se comparado a outras cidades. Fica a dica.

HOSPEDAGEM

Lá fiquei no hostel de uma amiga. O hostel dela é super cool, bem localizado (no bairro do Chiado) e super novinho, não é o mais barato que existe, mas o preço é muito bom.

Lisb’on é o nome http://www.lisb-onhostel.com/

Para ficar num quarto de 8 pessoas sai por 18 euros a diária, já com toalha e café  incluídos.

COMER

Em Lisboa existem milhares de restaurantes que cobram de 4 a 6 euros pelo prato do dia na hora do almoço, então fique atento! Não seja trouxa de pagar mais do que isso por um prato de comida.

Os salgados e os doces também são muito baratos, em geral custam menos de 1 euro, por isso fuja de lugares que cobrem mais de 1 euro por um croquete ou um bolinho de bacalhau.

Príncipe do Calhariz

Fui num restaurante muito bom e barato que recomendo para comer um bom bacalhau, chama-se Príncipe do Calhariz  e fica na Calçada do Combro 28/30, uma dica importante é que os pratos aí são enormes e dão para 2 pessoas com folga. Pedimos 2 pratos de bacalhau para 4 pessoas e sobrou muuuita comida. Eles tem aí também um frango no churrasco que custa como 6 euros e dá para uma pessoa morrer de tanto comer. Super recomendo.

Cervejaria Trindade

É uma cervejaria bem tradicional de Lisboa, é um pouco cara na verdade, mas a comida é muito boa e é bastante conhecida. Eu comi uns croquetes e um caldo verde que estavam ótimos e baratos. A cerveja custa algo como 2 euros mais ou menos, e tome cuidado para não comer o couvert que eles colocam na mesa, eles cobram por cada ítem separadamente, desde o pãozinho até as pastinhas e não é barato.

Cais do Chiado

Recomendo também esse restaurante orgânico, a comida é super boa e barata, comi um crepe de atum com salada por 4,5 . O restaurante tem um bom ambiente e sempre rola um prato do dia na hora do almoço, Fica na Rua do Alecrim, 26

O Dia

Pra você que está pobre mesmo e não quer gastar dinheiro almoçando em lugar nenhum eu recomendo ir ao mercado Dia, procure na internet o mais próximo de onde você estará, é tudo muito barato aí, dá para comprar uma salada pronta ou uns pratos congelados bem baratos, para comprar água é ideal, por 0,09 centavos vc compra uma garrafinha de água ao invés de pagar até 1,50 nas lojinhas mais turísticas.

BEBER

Agora o assunto que a gente mais gosta: onde beber barato em Lisboa?

A cerveja em Lisboa é bem barata, Não vale pagar mais do que 1,50 por um chopp, que aí eles chamam de “imperial" Fiquei bem atento.

O melhor lugar pra beber barato em Lisboa é no Bairro alto, bairro boêmio e cheio de bares, não é dificil achar algum lugar barato pra beber, mas mesmo assim deixo  minhas dicas.

Na rua Diário de notícias tem um monte de bares baratíssimos, encontrei um chamado Tutti Frutti onde a cerveja pequena custa 0,80 centavos e a média 1 euro, ali também dá para tomar um copo de vinho por 1 euro.

Na Rua Atalaia tem um Labios bar que também oferece cerveja e sangria por 1 euro. Mojito e Caipirinha por 3. Mas o campeão foi um bar que oferecia a cerveja da crise, meio litro de cerveja por 1 euro.

image

ONDE SAIR

Todos os dias que saí foi por ali pelo bairro alto, a impressão que tive era que estava na Lapa, no Rio de Janeiro, os portugueses consomem muita música brasileira, essa é a verdade, em vários bares por onde passei estava tocando algum tipo de música do Brasil, desde show ao vivo de mpb até funkão mesmo.

Chorinho

um dia fui num chorinho muito interessante na Casa dos Lafoes, tocava forró nos intervalos e custava 4 euros a entrada, a cerveja pequena era 0,90 centavos.

Show MPB

Fui também num lugar chamado Tachão grande, ficava na Travessa da Boa hora se não me engano, ali tinha uma banda bacana tocando mpb, não paga nada para entrar e o chopp custa 1 euro. 

FADO

Esse lugar eu realmente recomendo para quem quer escutar um Fado autêntico sem gastar dinheiro, é um bar muito bacana onde pessoas voluntárias se colocam a cantar um fado “vadio”, o dono do bar apaga as luzes para que todos possam apreciar a música, realmente é muito bonito, principalmente por ser espontâneo e o bar também é bem legal, mas tem que chegar cedo para poder sentar.

Chama-se A Tasca do Chico e fica na Rua do Diário de Notícias, 39

image

O QUE CONHECER

Chiado

O hostel que fiquei era bem no Chiado, então assim que cheguei caminhei por tudo ali a pé, não tem mistério, é só se enfiar no meio daquelas ruas e subir e descer ladeira,

Rossio

É um bairro bem bonito para visitar também, muitos prédios históricos e praças, a Praça D. Pedro IV e Praça da Figueira são praças bonitas.

Tem um tal de elevador de Santa Justa, que é um pouco parecido com o elevador Lacerda, que nos leva da parte baixa à parte alta da cidade e sai em frente às ruinas do Convento do Carmo, que foi destruído pelo terremoto. Não há necessidade de subir pelo elevador, dá para subir caminhando tranquilamente até a praça do Carmo entrar pelas ruínas e subir na plataforma do mirador bem acima do elevador, aí terá uma bela vista da cidade e não paga nada.

Outro passeio é descer pela Rua Augusta, que é uma rua de comércio e caminhar até a Praça de Comércio de Lisboa, em frente ao antigo portal de entrada da cidade.

Ali pertinho, na Rua Augusta mesmo tem o Museu de Moda e Design que tem entrada gratuita e é bem bacana. 

Por ali você encontrará vários restaurantes e pastelarias que não são caros para comer.

Castelo de São Jorge e arredores

A visita ao bairro Alfama e ao bairro de Graça, vizinhos do Castelo de São Jorge vale muito, são bairros bons para fazer uma caminhada despretensiosa , desfrutando as belas vistas e descobrindo ruazinhas charmosas escondidas por alí.

A visita ao Castelo custa 3,5 para estudantes e 7,00 euros para quem não tem a carteirinha maldita, eu sinceramente acho que não vale pagar os 7 euros para entrar, não tem muita coisa para ver por dentro, é uma fortificação que era usada para guardar armas no passado, nunca foi usado como moradia e não tem muito mesmo o que olhar, dando a volta no castelo pela rua das Flores você consegue chegar a uma outra entrada do castelo, de onde se pode ter uma visão boa e tirar umas fotos maneiras sem ter que pagar nada para entrar.

Ali na rua das Flores mesmo tem uma birosca que se chama São Jorge que vende uns lanches bem baratos para matar a fome. salgados tipo 0,90 e misto quente por 1,50, coisas desse tipo. 

Belém

Vale a pena pegar um trem e conhecer esse bairro fofo que é famoso pelos tais pastéis que realmente são deliciosos. O trem até lá custa 2,60 e a viagem dura uns 10 ou 15 minutos. Ali tem o enorme Mosteiro dos Jeronimos para olhar por fora, tem uma catedral, tem o Museu de arte contemporânea que tem entrada gratuita todos os dias e ainda a Torre de Belém que só olhei por fora porque tinha que pagar 5 euros para entrar, mas é bem bonita.

Chegando em Belém perto da estação do trem ou do bonde (depende de como vc veio), tem uma rua que se chama Rua de Belém, lá você irá encontrar o tal lugar que vendem os pastéis oficiais de Belém. Realmente são fantásticos e custam apenas 0,90. Comi também uns croquetes e bolinhos de bacalhau muito bons nesse lugar. 

Nessa mesma rua tem vários restaurantes onde se pode comer barato.

Cascais

Na Estação Cais Sodré você pega um trem que leva uns 40 min até Cascais e custa algo como 3,60. Achei que vale muito a pena, adorei conhecer essa cidadezinha, é um pequeno balneário com milhares de bares e restaurantes, uma bela praia, ruas charmosas além de um parque, um forte e vários casarões históricos muito bonitos. Eu levei meu sanduiche e fiz um piquenique à beira mar, é uma boa idéia.

image


SINTRA 


Gostei demais de conhecer Sintra, acho que para quem vai ficar mais de 2 dias em Lisboa TEM que aproveitar para conhecer essa cidade mágica. O passeio não é caro, o trem para Sintra sai da estação do Rossio e custa algo em torno de 3 euros. Chegando lá você tem a opção de pegar um ônibus (434) que te leva para o Castelo dos Mouros e Palácio da Pena, o ônibus custa caro, mais caro que o trem para chegar até Sintra, 4,60 , mas é uma bela subida para chegar nesses lugares a pé, por isso acabei pegando o raio do ônibus, esse preço dá direito a ir e vir.

Castelo dos Mouros

Achei bonito o lugar, outra vez não é bem um castelo, era uma fortificação que existe desde a época que os Mouros tomavam conta da região, de lá se tem uma vista bem bonita da cidade e as muralhas são bem bonitas de ver. A entrada nessa joça custa 5 euros, se não estiver disposto a pagar não se desespere, o acesso ao parque é gratuito, dá para chegar bem perto do castelo e ver as muralhas e as escavações arqueológicas do lado de fora, só paga para entrar na fortificação.

image

Castelo da Pena

Esse sim é um verdadeiro castelo! Foi construído no século XIX sobre as ruínas de um antigo monastério destruído pelo fatídico terremoto de 1755 (não se fala de outra coisa por aí). Além de uma bela vista e um castelo muito curioso formado por uma miscelânea arquitetônica dá para conhecer o castelo por dentro, com alguns cômodos decorados, bem interessante. Nesse caso não se consegue nem entrar no parque do Castelo se não pagar a entrada, apesar de eu ter descoberto uma entrada secundária mais embaixo do parque que não tem ninguém cobrando entrada, para quem quiser arriscar. A entrada custa 9 euros na baixa temporada e 12 euros na alta, mas se comprar combinada com a entrada do castelo dos Mouros sai 1 ou 2 euros mais barato. 

image

Quinta da Regaleira

É um lugar muito especial, tem áurea mágica, foi construída para ser assim, seu idealizador foi um milionário louco do início do século xx, cheio de crises de Peter Pan que resolveu criar um palácio e um parque com uma atmosfera meio Harry Potter, meio maçonaria, cheio de grutas e passagens secretas subterraneas que nos levam à descobrir surpresas realmente mágicas. Não vou entrar em muitos detalhes para não estragar a surpresa de cada um. A entrada custa 6 euros e para estudante custa 3. Eu usei minha carteira de estudante vencida e a mulher da portaria nem reparou também.

image


—O PORTO 

Fui para o Porto sozinha mesmo, sem conhecer ninguém por lá, apenas com o contato de amigos de uma amiga. Arrumei um albergue pelo booking e resolvi conhecer essa cidade. 

HOSPEDAGEM

Eu dei um pouco de azar dessa vez, sem muito tempo de ficar pesquisando a cidade acabei pegando um albergue que não era muito legal, nem muito bem localizado. Na primeira noite que cheguei fiquei eu um quarto, já na noite seguinte me mudaram para outro..dividi o quarto com uns 10 adolescentes franceses e ainda por cima a galera que administrava o albergue não falava portugues.. Foi uma parte meio chata da viagem. Pra ninguém cometer o mesmo erro o nome do Hostel era The Yellow House. Nem sei se ainda existe, ficava numa rua de nome engraçado: João das regras. Apesar de ser mais ou menos perto do metro Trindade, tinha que dar uma certa caminhada até o centro e de noite era meio deserto e estranho pra voltar sozinha. Mesmo assim recomendo o site booking pra encontrar albergues e  hotéis baratos, eu que dei mole por não ter lido os reviews do pessoal e me basear só em preço. 

PASSEIOS

Acho que nunca andei tanto na minha vida..rsrs . Posso dizer que andei toda a parte central a pé. Sem parar um minuto. Pra quem é bom de mapa uma idéia é descer a Av. dos Aliados e depois a Dom Afonso Henriques e visitar a Sé,  a Igreja mais famosa de  lá, bem bonita, tem uma linda vista, mas o lugar é um pouco perigoso, rola uns caras estranhos por ali e muitos, mas muitos pombos. Depois pegar a Rua São João e descer até a Ribeira, ali que é o porto mesmo. Me emocionei muito quando cheguei neste lugar. A sensação que dá é que se parou no tempo, todas aquelas casinhas apinhadas, dá uma aflição, mas achei muito incrível. Ainda mais incrível pois estava sozinha. Atravessei a ponte D. Luiz, só pra ver o que tinha do outro lado..não tem nada demais, mas uma bela vista do Porto, acho que vale a pena. 

image

Depois da Ribeira caminhei pela margem do rio do Ouro, passei por um pequeno vilarejo, depois pelo museu do carro elétrico, onde estava tendo uma exposição interessante  e fui até o Castelo do Queijo. É uma caminhada pesada, 8,5 km , mas o caminho é muito bonito e você passa por vários bairros muito fofos, vale almoçar ou comer uma besteirinha por esses cantos. O tal castelo mesmo nem entrei até porque não era um castelo e sim um forte e depois porque não tinha nada de queijo..

Rua Passeio Alegre

Vale a pena dar uma caminhada pelas ruas do bairro Granja de Baixo e do bairro Ouro, vindo da Rua passeio alegre. Por ali encontrei um lugar fofo,  Boulangerie de Paris , onde davam provas de macarron, demais de bom. 

Outro passeio legal é pela zona da universidade. Na Rua das Carmelitas tem a famosa livraria Lello e irmão, onde filmaram algumas cenas do filme Harry Potter. Por ali tem alguns jardins e muitas ruas legais de conhecer. Só andando mesmo para descobrir. Também é um bom lugar para almoçar, pois como é uma zona universitária tem muitas opções de comida barata. 

Livraria Lello

COMPRAS

Pra quem está viajando sem um puto não interessa muito fazer compras, mas para constar, a Rua Santa Catarina é a principal rua de compras da região. Ali tem as principais marcas de roupas e calçados e etc. e os preços são bons.

Tem um mercado municipal que chama Bolhão. É bem famoso, mas é como qualquer outro mercado desse tipo, barraquinhas, pessoas vendendo flores , etc.

Ali na Rua Fernandes Thomas com a Sta Catarina tem uma igreja linda de ser vista, toda azulejada com azulejos azuis. Vi mais de uma igreja com essa cara, vale a pena olhar de fora pelo menos. 

UM POUCO DE CULTURA

Um lugar que gostei de conhecer e não custa nada pra visitar é um espaço chamado Hard Club. Fica na Rua Bolsa com a Rua ferreira Borges. Lá tem várias exposições interessantes com foco em design e de noite tem concertos , principalmente de jazz. O prédio é lindo, uma antiga estação de trem. 

Um museu que vale MUITO a pena visitar é o Museu Serralves, um museu com uma coleção muito representativa de arte contemporânea. Fica num parque incrível que também vale a pena visitar. Tem exposições coletivas e individuais e no andar térreo trabalhos de design. Não paguei nada para entrar lá. 

image



PARQUE

O único parque que visitei foi o de Serralves, fizemos um piquinique lá depois de visitar o museu. O parque é incrível também, tem muitas esculturas ao ar livre e um paisagismo de encantar. 

Apenas um lembretinho muito importante> Quando fizer piquinique lembre de comprar um vinho em embalagem tetrapack, vende muito na europa, pq você não vai ter abridor de vinho no parque..

COMIDAS 

Uma comida típica que tem no Porto é um negócio muito estranho chamado Francesinha. è como se fosse um misto quente, com ovo e um molho em cima. Não custa barato, em alguns lugares vi até por 11 euros, mas fiquei com nojinho de provar, fica aquele pão boiando no meio do molho, nada apetitoso apesar de dizerem ser muito bom.

Um restaurante que fui e recomendo é o Forno dos Clérigos, a comida é bastante boa e barata e farta. Fica na Rua dos Clérigos. 

BARES E NOITADAS

Eu saí numa região chamada baixa do Porto. Tem vários bares próximos a universidade, pela rua das Carmelita e regiãos. Na Rua galeria de Paris é que o bicho pega, tem alguns clubes agitados, ali naquela região vai encontrar vários bares e muita gente bebendo pelas ruas de noite. O chope no Porto se chama Fino. Portanto não se confunda. O preço é mais ou menos como em lisboa. De 1 euro a 1,5

Text

Adorei conhecer Brugge, assim como Bruxelas não é um lugar especialmente barato de se visitar, mas a cidade é uma graça, parece mesmo saida de livro infantil.

PASSEIOS

Brugge é um lugar para andar a pé, não tem grandes passeios para se fazer. Existem alguns museus para visitar, bons restaurantes (e caros) , milhares de lojas vendendo chocolates e doces incríveis, uma lojinha com pessoas fazendo bala ao vivo, passeios de charrete..e é isso.

Legal é passear pelas ruazinhas e ir descobrindo cada cantinho, as pontes, os cisnes dos lagos e os lindos parques. 

Fiz uma caminhada até os moinhos, do outro lado da cidade, achei que valeu a pena. Por ali vi bares que faziam happy hour com cerveja barata e mercados onde comprar chocolates e cerveja a um preço bem acessível. No centro turístico você não encontra mercados. 

Moinhos

De noite uma chegada na pracinha para comer uma besteira nas barraquinhas ou tomar um vinho quente. Existem alguns pubs animados, mas não é uma cidade com muita vida noturna.

CHOCOLATES

Os chocolates são a principal atração dessa cidade, geralmente são vendidos por peso nas diversas lojinhas espalhadas pelas ruazinhas da cidade. Eu encontrei um lugar escondidinho que vendia uns chocolates maravilhosos por apenas 1,2 euros 100g

Coloco a foto do lugar aqui embaixo para quem tiver boa memória visual

CERVEJA

A cerveja dessa região é a zott, que por sinal é boa demais, vale a pena provar, não é dificil encontrar onde venda, mas se preferir pode também comprar nos supermercados uma garrafinha para provar (já aviso que o chopp é melhor).

Nas praças da cidade tem umas barraquinhas onde o pessoal fica biritando, a cerveja que vendem aí é da marca Jupiler e custa 2 euros. Vendem vinho também por mais ou menos esse preço.

zot

Barraquinhas

COMIDA

Muitos restaurantes tem menus para os mais abastados. Comi em um que tinha um menu por 11 euros, mas se a situação está apertada o negócio é procurar esses lugares que vendem batata frita que eles também tem uns sandubas baratos. Nas pracinhas também poderá encontrar barraquinhas que vendem guloseimas como hot dogs e croquetes por um preço mais acessível.

Os Gauffres são típicos da região. Uma das melhores coisas que eu já comi. Não são baratos, mas vale a pena provar pelo menos uma vez. O de Nutella é incrível. 

Nutellaaa

Text

Se seu orçamento é prejudicado como o meu, então não vá para a Bélgica, é a primeira dica que eu dou.

Mas se insiste em ir eu vou dar algumas dicas de como fazer essa viagem da maneira menos dolorosa possível para o seu bolso.

Eu fui a Bélgica de Ryanair desde Barcelona, o avião chega num aeropoorto que é bem longe de Bruxelas, de lá tem que tem que pegar um ônibus até a estação de trem, pra depois pegar um trem e ir até Bruxelas. Acaba que essa brincadeira sai bastante cara.

Em Bruxelas fiquei num hotel 4 estrelas, porque estava com meus pais e eles queriam conforto, ficamos no Novotel, não é um hotel barato, mas tembém não é muito caro e é super bem localizado, fica exatamente ao lado da estação de trem e bem no centro de Bruxelas, você não vai precisar de transporte para nada, se pode andar tudo a pé, a cidade é bem pequena e se ficar num lugar assim bem central dá para ir caminhando a qualquer ponto importante da cidade. 

COMIDAS

Nessa viagem eu percebi que fazer economia muitas vezes sai caro, essa é uma cidade cheia de pegadinhas para turistas, precisa ter cuidado. Os Gaufres que são uma especialidade da Bélgica estão em todos os lugares e não tem jeito, é caro mesmo. Na rua d’lettuve, que leva à estatua do menininho mijando é cheio de lugares que vendem Gauffres por 1 EURO, pois muito cuidado aí, pq na verdade 1 euro é só a massa do Gauffre, qualquer recheio que você acrescente já custa mais 2 euros, ou 2,50. Caímos nessa pegadinha e acabamos pagando uns 5 euros para comer um Gauffre no meio da rua, no frio, de pé sem ter onde apoiar e nem limpar as mãos depois. Um bom lugar pra comer um gauffre é numa lanchonete bem tradicional que se chama Gaufre de Bruxelles, fica na praça Charles Bulls, ao lado de um outro lugar que vende as melhores batatas fritas de Bruxelas (Belgian Fritsh toast), dessas que vem num cone de papel e vc escolhe um molho. Vale a pena provar essas, pois são as melhores, em muitos lugares vende isso, mas muitas não são tão boas. Tomei também um chocolate quente por 1 euro que não valeu nem um pouco, no dia seguinte paguei um pouco mais e tomei um chocolate maravilhoso na Godiva. 

Gouffre Bruxelas

Existe uma  rua Beenhowerstraat onde tem um milhão de restaurantes para turistas, vc mal consegue andar na rua sem que te encham o saco oferecendo o menu do dia. Todos os restaurantes oferecem a mesma comida ao mesmo preço e são muito parecidos por dentro, todos os menus incluem os tais Moules (mexilhoes) e batatas fritas, um prato tradicional daí. Eu comi 2 dias nesses restaurantes dessa rua, a comida não é maravilhosa, mas também não está mal, o ruim é que demora demais para vir cada prato e vc até perde a fome entre a entrada e o segundo prato. De sobremesa sempre vem um pequeno gaufre e antes de entrar precisa pechinchar com o cara da porta que a bebida tambem esteja incluída no preço, que em geral é de 11 euros. Acho que vale a pena pelo menos 1 dia comer num desses restaurantes. 

Rua dos restaurantes

Outra opção é comer alguma coisa rápida nas barraquinhas que ficam na rua. Tem um mercadinho que fica perto da Gran Place e um outro que fica na Praça Sta Catherine que vendem coisas como cachorro quentes com chucrute, paellas , ostras, e uma mistura de batata com queijo parecida com uma raclete, mas também não é barato, um prato desses costuma custar uns 7 euros e vc tem q comer de pé no meio da rua. Tem uma barraquinha que vendia umas nhá bentas maravilhosas por 0,70 centavos, isso sim valia muito a pena.

CERVEJAS

Na Bélgica a quantidade de cervejas é impressionante, quem entra no bier temple enlouquece e fica tentado a comprar todas as cervejas do mundo. A verdade é que não é nada barato comprar cerveja num lugar desses, mas realmente pra quem aprecia vale a pena, pois a variedade é incrível. Eu comprei algumas cervejas aí e algumas em um supermercado comum mesmo pois acaba que sai muito mais barato do que tomar em um bar, só para experimentar.
OBS: Não vá ao museu da cerveja. 

BARES

A verdade é que não tem nada como tomar uma bela cerveja em um bar então tem que buscar algum um pouco mais acessível. Nas ruas que dão para a Gran Place tem alguns bares que fazem promoção na Happy Hour, por exemplo na Rua Buls e Chapeliers. Na Rue Coline, tem uma cervejaria que faz cerveja artesanal que é muito boa, vale a pena entrar e tomar 1 copinho, custa como 2,50 em média. Também ali perto da Grand Place tem o famoso Delirium cafe, que é super conhecido e tradicional, é uma cervejaria, fazem sua própria cerveja , mas também vendem uma quantidade enorme de  marcas, mais de 2000 rótulos diferentes. A cerveja Delirium Tremens mesmo não achei muito boa, mas acho que vale a pena conhecer o pub. http://www.deliriumcafe.be/

Delirium cafe

Um outro bar que achei muito bacana é um chamado Toone, o bar é dentro de uma taverna onde funcionava um famoso teatro de mariontes antigamente, ainda tem espetáculos hoje em dia. Caí ali por acaso, fica numa pequena entrada da rua Marche aux herbes e vendem uma cerveja incrível que se chama Kwak, que vem num copo diferente. Recomendo demais. http://www.toone.be/

Toone

PASSEIOS

Como a cidade é super pequena dá pra caminhar por tudo, tem que sair explorando mesmo pra conhecer. Andar até o parque do cinquentenário, passando pelo parque Leopold e a sede das nações européias. 

Vale ir até a Praça St. Catherine e também passear pela Rue Nueve, New Street. Ai é o lugar pra fazer compras tem uma loja que eu adoro que se chama HEMA. TEM que entrar, vende de tudo aí e é super barata.

De museu tem o Museu Magritte e o Museu de Belas Artes, mas eu visitei só por fora, acabei nem entrando, pois acho que não cabia no meu bolso.

Um lugar que não está tanto nos guias turísticos, mas que vale muito conhecer é o bairro Sablon, Rua de la regence é um lugar gostoso de passear. Caminhando até o fim dela se chega no Palacio de justiça que é bem bonito também.

A parte alta da cidade vale mesmo uma visita, andando pelo Boulevard del Empereur e Rue de Rollebeek tem um pedaço da antiga muralha da cidade, do século 12, parece que François Anneessens que  foi um dos líderes da rebelião contra o governo dos Países Baixos Austríacos  foi preso nesta torre em 1719 Recomendo esse passeio, aí perto tem um monte de bares e restaurantes legaizinhos ;)

muralha

Text

2 dias - 1 noite 

Gasto com passagem ida e volta: 27 euros

Gastos com hospedagem: 21 euros

Gastos em Sevilla: 25 euros

Passagem aérea

Aproveitando um desses descontos da Ryanair resolvi ir para Sevilla. Uma das passagens saiu por mais ou menos 6 euros e a outra saiu um pouco mais porque queria voltar no dia seguinte, mas tinha também passagens de 6 euros se fosse para voltar em outra data, mas aí gastaria mais com hospedagem e não compensaria. A Ryanair cobra apenas uma taxa administrativa de 10 euros para pagar no cartão de crédito, mas o valor da passagem é realmente o que eles anunciam. É a melhor coisa para quem quer viajar barato e agora ainda por cima saem do aeroporto de El Prat, em Barcelona, bem no terminal onde chegam os Renfes, ou seja, dá para ir até o aeroporto pagando o equivalente a uma passagem de metro. 

Transportes

Chegando em Sevilla a única maneira de ir do aeroporto até o centro é pegar um ônibus ou  um taxi,»que sai em torno de 23 euros». Como aqui todo mundo é pobre a única opção é ir de onibus mesmo. No domingo, o dia em que eu cheguei os onibus saem a cada 1 hora do aeroporto. Nos dias de semana a cada meia hora. Ou seja, esperar é preciso. A passagem do ônibus custa 2,30.   

A última estação do onibus é na universidade de Sevilla frente ao parque Maria Luiza, inclusive uma boa idéia é já visitar esse parque e a praça espanha assim que chegar para não ter que se deslocar até aí outra vez. Existe um tram que leva até a plaza nueva e tem também metro em Sevilla, mas voce não vai precisar dele se estiver hospedado no centro, porque ele não circula por aí.  A parte realmente turística de Sevilla é bem pequena e dá para ser visitada totalmente a pé, é mais barato, mais saudavel e mais bonito.

Hospedagem

Vimos no site booking.com hoteis baratos, que são sempre uma boa opção. Pelo que pesquisei não vale a pena ficar em albergue, o mais barato que encontrei custava 13 euros por pessoa para ficar num quarto compartido, como estava viajando com uma amiga valia mais a pena pegar um quarto duplo, encontramos uma opção por 17 euros e outra por 21 euros , por pessoa, num quarto duplo privado, com cafe da manha incluído, achamos que essa opção valeria mais a pena, já que comendo um super café da manhã não precisariamos almoçar. A verdade é que o cafe era bem mixuruca..mas o hotel era limpo e o quarto era bom. O Hostel que ficamos foi o Bed & Breakfast Naranjo. Reservei pelo booking.com

Passeios Grátis

Sevilla tem muito o que conhecer caminhando. Os principais bairros são o Centro, Arenal, Santa Cruz, Macarena e La Triana. O mais legal é Santa Cruz, tanto para se hospedar quanto para passear. As ruas mais importantes são : San Eloy, velazquez, Sierpes, San Pablo, Reyes Católicos, Av de la Constituición é a mais importante, nela está a Catedral. 

Passeio pelo bairro El Arenal

margeando o Rio Guadalquivir pelo Passeo de Cristóbal Colon voce vai passar pela praça de Touros  e pela torre de ouro. São dois monumentos importantes da cidade, mas que só vale a pena olhar pelo lado de fora. 

Passeio pelo Bairro Cigano La triana

Eu pensei que esse passeio ia ser super legal, mas me enganei, não vi nada demais aí, mas olhando agora meu mapa acho que caminhei pelas ruas erradas. estou vendo agora que a principal rua para conhecer é a Rua Betiz, que margeia o Rio. Eu tinha lido num guia que o bacana era caminhar pela Rodrigo de Triana e San Jacinto, mas não vi nada demais por onde caminhei, as ruas estavam totalmente desertas e por ser domingo não tinha nenhuma loja aberta.

Passeio pelos parques

Vale muito a pena fazer um pequinique no parque Maria Luiza. Encontramos um boteco que vendia uns sanduiches super baratos ali pertinho, numa rua super escondida chamada  rua Jose Ignacio Benjumea, perto da pracinha S. Sebastian. A tia fazia na hora sanduiches de jamon, salames, queijos, etc, o preço era menos de 2 euros cada sanduiche pelo cartaz que tinha na parede, mas na hora de pagar ela nos cobrou menos..vai entender. O parque Maria Luiza fica em frente a Plaza de Espanha e ao Palácio de San telmo, então vale a pena fazer todo esse passeio de uma vez.

Catedral

A Catedral de Sevilla é uma das mais incríveis que já vi, é enorme e muito bem adornada, tanto por fora quanto por dentro. A entrada na Catedral é grátis, pelo menos no domingo, dia que visitei a entrada estava liberada, mas estava tendo missa e não podia fotografar a igreja nesse horário. Outra coisa que tem que ficar atento é que como em toda espanha as coisas fecham parra a siesta entre 2 e 5 da tarde, então esse horário não tem visita aí.

Real Alcazar

O real Alcázar é a grande atração de Sevilla. Um dos palácios impressocríveis que eu já vi, todo nesse estilo Mudejar, que é uma miscelanea de estilos muito influenciado pela cultura árabe. Milhares de azulejos nas paredes, arcos em gesso totalmente decorados e jardins maravilhosos. Realmente TEM QUE SER VISITADO.

Para nossa felicidade a entrada no palácio é grátis para estudantes e para menores de 15 anos. Para quem não é estudante e não descolou ainda aquela carteirinha falsificada vai ter que incluir nos seus gastos 7,5 euros, porque vale a pena conhecer.

Alcazar

Bairro La Macarena

Esse bairro é o lugar com mais igrejas por metro quadrado que eu já vi na vida. A cada passo que voce der topará com uma igreja. Para quem gosta de igrejas fica aí a dica, pra quem não curte muito tem uma muralha romana e a porta de Macarena que também são legais de visitar. 

Passeios pagos

Casa da Pilatos

o único passeio pago que fiz foi a visita a casa de Pilatos, pois tinha lido que era muito interessante a arquitetura do palácio e tal. A entrada custa 6 euros e a casa realmente é muito bonita, mas não é nem de longe tão bonita quanto o Real Alcazar, por isso vale a pena economizar seu dinheiro aqui e não fazer essa visita.

Isla da Fantasia

É um parque de diversões, eu não visitei, pois não estava com dinheiro sobrando, mas se estivesse teria ido, fica do outro lado da ponte e me pareceu bem legal.

Show de Flamenco

Não tive coragem de gastar uma grana para assitir um show de Flamenco, tive a sorte de entrar num bar e me deparar com um senhor cantando Flamenco e umas mulheres dançando espontaneamente, mas para quem não tiver tanta sorte talvez seja interessante visitar um desses espetáculos, já que Sevilla é a terra do Flamenco.

Onde beber

O que Sevilla tem de melhor são seus bares, a cada ruela que voce entrar vai encontrar botecos muito interessantes, com boa comida e bebida barata. A média de preço de uma cerveja é de 1,5 euros. 

Plaza Alfalfa

Nos deram a dica dessa praça para sair de noite. Encontramos aí um bar chamado Bodega Donaire que foi um achado. As tapas todas custavam 2,5 e a cerveja 1,5 quando sentamos nos serviram azeitonas e na hora de ir embora não nos deixaram pagar a conta, assim que gostei ainda mais desse bar! Mais grátis do que isso impossível!

Alameda Hercules

Essa alameda é cheia de bares, um ao lado do outro. Fomos a um bar chamado PACO, comemos umas tapas maravilhosas, Solomillo a la mostaza (4,00) e um queijo de cabra gratinado com mel e torradinhas (3,00) e uma cestinha de pao e picatostes (1,00). As cañas (chopp) custam 1,5. 

Rua San Eloy

Fomos no bar El Patio na Rua San Eloy, fica lotado de gente a noite, servem uns sanduiches muito interessantes e rola uma promoção de uma jarra de 1/2 litro de chopp por 1,9. Tem uma arquibancada feita de azulejos onde o pessoal fica sentado, o clima é bem agradável.

Bairro de Santa Cruz***

É um bairro de bares, a calle Mateos Gago tem vários bares, um ao lado do outro. Fomos num bar chamado La Giralda aí apenas tomamos um chope (1,8) e depois fomos num bar chamado Las Teresas que fica na Calle Santa Teresa, super charmosa, o bar é uma graça, vendem vários tipos de vinho e tapas por 2,5, o chope custa 1,4.

Calle Arfe

É uma ruazinha no bairro Arenal, continuação da rua Adriano, tem alguns bares e bodegas interessantes também. Fomos num boteco super simpático nessa rua onde estava rolando uma espécie de uma festa, o senhor do bar cantava musicas de flamenco e foi muito interessante de ver. Eu tinha a dica de um bar chamado El Buzo nesta rua e do Mesón Sevilla Jabugo, mas não estavam abertos quando passei por ali.

La Triana

Outro lugar de bares que nos recomendaram foi a Rua Betis no bairro La Triana, na beira do Rio Guadalquivir, não tive tempo de conhecer, mas parece que também tem bastante bares e algumas boates aí

Text

Ja que estou vivendo em Barcelona atualmente vou começar esse Blog com dicas para aproveitar a cidade de Barcelona sem gastar dinheiro.

Museus Grátis

Barcelona tem muitos museus gratuitos, alguns em dias específicos, dá para planejar a sua visita em função dos dias gratuitos.

Alguns dias especiais do ano quase todos os museus são gátis, se vc der sorte de estar visitando Barcelona nesses dias aproveite para conhecer o maior número de museus que conseguir.

11 el 24 de set e 18 de maio.

Museu Picaso

http://www.museupicasso.bcn.es/

grátis no 1º domingo de cada mes e todos os domingos pela manhã.

Calle Montcada, 15 

Museu Nacional de Arte da Cataluña | MNAC|

Grátis no primeiro domingo do mes e todos os dias para menores de 16 anos.

Parque Montjuic ’ Plaza España

Caixa Fórum

http://obrasocial.lacaixa.es/nuestroscentros/caixaforumbarcelona/caixaforumbarcelona_es.html

Grátis todos os dias

Plaza España, próximo ao Poble Español

CCCB | Museu de arte contemporanea|

Grátis primeira quarta feira do mês e para menores de 16 anos todos os dias.

Em frente a praça da Universitat

Centre de Art Santa Monica

Grátis todos os dias.

No início das Ramblas, perto do porto.

Museu Frederic Mares

Atualmente esta fechado para reformas, a visita ao pátio é gratuita. Vale a pena pelo visual do edificio.

Passeios Grátis


Castelo de Montjuic

Na verdade para mim foi um pouco frustrante a visita porque não é realmente um castelo e sim uma fortificação, mas que dá uma bela vista de Barcelona. Se interessar é só ir até a estaçao Paralel e ali pegar o Funicular de Montjuic , com o mesmo bilhete e depois pegar um onibus que passa em frente ao funicular e te deixa no Castelo, também com o mesmo bilhete. Ou seja, seu gasto será apenas um bilhete de metro.

Montjuic , Jardins Grecs

Para quem já está no Montjuic vale a pena visitar os vários jardins que tem por ali e depois visitar a Zona Olimpica e depois descer até a praça Espanha.

Parque da Ciutadella

Adoro esse parque, é lindo para fazer um piquenique, jogar uma bola ou só passear. Fica em frente ao arco do Trinufo, não paga nada para entrar. É só desfrutar.

Catedral

Parque do Labirinto nas terças e domingos

Para quem vai ficar mais tempo em Barcelona e já conhece todas as atrações turísticas básicas da cidade esse parque é legal de visitar, tem um labirinto feito de plantas, como o de Alice no país das maravilhas. Fica longe, no metro Mundet, rola levar suas coisinhas para fazer um piquinique, na entrada do parque tem umas mesas próprias para isso.

Hospital Sant Paul

Vale a visita, combine essa visita com a visita a Igreja Sagrada Familia, pois está bem perto. Subindo a Av. Gaudi voce chega no Hospital, é bem bonito e  pouca gente costuma visitar.

Sagrada Família

Como não existe ir à Barcelona e não visitar a Sagrada Família para quem esta na pindura total vale a visita nem que seja pelo lado de fora pra tirar aquela foto »mamãe, estou em Barcelona» e apreciar essa maravilha arquitetônica de Gaudi.

Manzana de La discórdia

vale subir o passeio de Gracia = ou baixar, como preferir, e passar pela Manzana de la discórdia, onde se pode apreciar do lado de fora um quarteirão com umas das mais famosas casas modernistas de Barcelona. Casa Amatler, Casa Batllo e Casa Lleo Morera.

Casa Amatler

Na parte de baixo a visita é gratuita, serve para nada mais nada menos que vc conheça a lojinha que eles tem e compre alguma buginganga. Também conta um pouco a história dessa familia que foi uma grande produtora de chocolate de Barcelona. Vale visitar quando estiver na Manzana de la discórdia, o mesmo quarteirão onde fica também a famosa casa Batllo de Gaudi.

Casa Batllo

Uma das mais famosas casas de Gaudi, vale dar uma apreciada pelo lado de fora, ja que a entrada é milionária.

Passeio de Gracia

É a rua mais chique de Barcelona, com as lojas mais caras do mundo, você não tem muito o que fazer aqui já que não tem nenhum puto para gastar, vale dar uma caminhada rápida, passar pelas casas modernistas até chegar na La Pedrera e tirar uma bela foto.

La Pedrera

A casa mais famosa de Gaudi, muito linda em minha opinião, mas se você não quer pagar uma entrada de 7 euritos para conhecer o terraço a entrada na exposiçao temporária é gratuita, dalí dá para dar uma olhada na parte interna do edifício. Fica a dica.

Bares baratos.

Bar Polaroid

Cañitas a 1 euro

Ovelha Negra

Cañitas a 1 euro antes das 11 

Noitadas Grátis

As boates do Port Olimpic são quase todas grátis se voce chegar antes das 2:00. A mais famosa é a Opium Mar, quase todos os dias tem gente perto do metro Vila Olimpica distribuindo flyers de entrada grátis na Opium e outras boates que existem por ali como Sotavento, CDLC, Shoko e Catwalk, que é a mais fraca na minha opinião. O único problema é que nessas boates tem que estar muito bem vestido para te deixarem entrar, homens não entram de bermuda nem de tennis branco, por exemplo. A bebida dentro das boates é milionária, a dica é comprar cerveja com os amigos pakis da cerveza bier que vão estar do lado de fora das boates vendendo cerveja entre outras drogas mais pesadas. Uma dica é entrar na boate antes das 2, pegar o carimbo para poder voltar quando quiser e ficar tomando umas cervas la fora até encher.

Outras boates também costumam dar entrada grátis com flyer, Roxy é uma delas, fica na rua Consel de Cent perto do Passeig de Gracia, aos sábados rola uma pegadinha, eles cobram uma consumação obrigatória de pelo menos 5 euros para entrar, nos outros dias é grátis mesmo.

Em grácia tem a boate Ottozutz, também tem entrada gratuita até as 2:00h, lá tem menos turistada, é um pouco fora do centro, mas vale a pena conhecer.